quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Capítulo 15 – Tentativa de Fuga


Dois Meses depois
Martins – Bety, tenho uma coisa muito delicada para te falar, vamos sentar um pouco.
Bety – Que foi que você aprontou desta vez?




Martins – Você ainda lembra do Dário, Bety?
Bety – Como podia esquecê-lo? Ele é o pai da minha filha.
Martins – Ele amava-te muito.




Bety – Como podia amar-me muito se ele foi embora para sempre e me deixou sozinha no hospital com a nossa filha, estando eu quase a morrer?
Martins – Você ainda era quase uma criança, ainda andava a estudar, você engravidou no colégio, lembra?
Bety – Claro que lembro, nosso amor era muito grande mas na hora da filha nascer ele sumiu.




Martins – Uma vergonha para o colégio. Tanto que a diretora expulsou vocês, lembra?
Bety – Sim, lembro. Lembro também que a mãe dele ficou indignada e colocou as culpas todas em cima de mim. Foi por isso que me senti mal e entrei logo em trabalho de parto. Mas nunca pensei que ele me abandonasse, muito menos naquela altura, pois estávamos dispostos a lutar até ao fim.




Martins – Esta é a parte delicada que tenho para lhe contar. Eu vou dizer toda a verdade para você. Sei que fiz uma coisa horrenda. Não sei porque o fiz pois não lhe desejo mal. Por isso quando acabar de lhe contar, farei as minhas malas e irei embora para sempre. Não quero prejudicá-la ainda mais.
Bety – Você está a assustar-me. Diga logo o que aconteceu.




Martins – Nesse dia, eu e Dário, corremos com você para o hospital, pois você tinha desmaiado e poderia ser perigoso. Chegando lá você entrou nós tivemos que ficar cá fora. Nisto apareceu a mãe dele, sabe que ela é muito poderosa e ameaçadora. Puxou-o por um braço e meteu-o dentro do carro e ficou lá falando com ele.




Martins – Logo depois, chegou uma enfermeira informando que já tinha nascido e estavam ambas fora de perigo, era uma menina. Disse também que só poderia entrar uma pessoa e demorar apenas 5 minutos pois você tinha de repousar.




Martins – Dário quis sair do carro para ouvir a enfermeira mas a mãe não o deixou. Virou-se para mim, meteu-me um maço de notas na mão e disse: “Você vai lá dentro e trás o bebé”. Eu fiquei pasmada e quase hesitei mas ao ver aquele dinheiro todo fui em frente. Dei-lhe o bebé e ela me disse: “Para todos os efeitos a Bety morreu”.




Martins – A mãe dele entrou no carro e deve-lhe ter dito isso mesmo, que você morreu. Porque eu vi que ele começou a chorar. E partiram, nunca mais os vi.




Bety – Como pôde? Como pôde você ter feito uma coisa dessas. Ele me amava, eu sei que ele me amava. Mas espere aí. Se nunca mais os viu…
Martins – Bety, por favor, sente, ainda não acabei.




Martins – Eu fiquei na porta do hospital muito tempo pensando que não poderia magoar você desse jeito. Sem o amor da sua vida e sem sua filha. E ainda por cima, nossa mãe, tinha falecido fazia um mês. E segurando aquele dinheiro todo fui para casa.




Martins – No dia que lhe deram alta, eu ofereci-me para levá-la para casa pois você estava sempre drogada com aqueles comprimidos para dormir devido à sua grande depressão. Meti-a no táxi e disse ao motorista para esperar um pouco. Subi na maternidade, peguei a primeira menina que estava no berço e desci. Entrei no táxi e fomos embora.




Bety – Esteja calada, Martins, não quero ouvir nem mais uma palavra que venha da sua boca, você é uma louca. Não acredito nem em mais uma palavra que você diga. Se quer ir embora vá, talvez veja sossego depois de você sair.




Martins – Não acredita não? Pois fique sabendo que Márcia, a senhora que persegue Tixa a toda a hora, é que é a verdadeira mãe de Tixa. E eu fiquei de lhe entregar a filha por bem, senão faria queixa na polícia. Por isso eu me vou mandar. Se você quiser Tixa, fuja também.




Bety não se conteve e zás, atirou-se a ela.




Bety – O que é que eu vou fazer agora, meu Deus. Aquela rapariga destruiu a minha vida. Estou sem o meu amor e estou com uma filha que não é minha, como vou explicar isso para Tixa?




Martins ia a sair no preciso momento que chega a polícia e Martins volta para trás dizendo: - Parece que fui apanhada.




Adelino (o polícia) – Em nome da lei, está presa, Dª Martins.
Bety – Vem aí Márcia com um cavalheiro, devem ser os pais de Tixa.




Bety – Não precisa dizer nada Dª Márcia, Martins me contou tudo. Peço desculpa, estou muito envergonhada.
Márcia – Eu sei que você é uma inocente no meio disto tudo, por isso não atuei mais cedo.
Cid (advogado de Márcia) – Tixa, onde está você?




Tixa – Que se passa mamã, porque está a chorar? Dª Márcia, você aqui? Porque minha mãe está a chorar?




Bety – Tixa, minha queria, está tudo bem, sua verdadeira mãe é Márcia, você vai ter que ir com ela.
Tixa – Minha amiga Márcia? E você?
Bety – Eu fico bem, não se preocupe. Dê só um abraço forte aqui à sua amiga Bety.




Tixa – Até mais ver Bety, eu fico bem, não se preocupe, depois venho visitá-la. Márcia, não sei porquê mas estou a sentir-me feliz por ir consigo.
Márcia – Me trata por mãe, minha filha, é o sangue que a faz sentir assim.




Bety (pensando) – Adeus querida, até nunca mais. Seja feliz, é o que desejo.




Bety – Meu Deus, fiquei sozinha neste mundo. Uma loja, uma casa grande com tudo e sem nada – sem o mais importante – o amor!


12 comentários:

  1. confesso que estou em choque o_o
    nunca poderia imaginar isso, nossa que situação louca.
    A Martins agiu errado, mas me explique, ela fez isso por dinheiro?
    OMG o namorado d Bety está vivo e tem a fulha, acho que ela deve lutar para encontra-la, estou ansioso.
    AMEI AMEI AMEI demais essa atuh.
    Parabéns pela história Be.
    Beijos s2s2

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Parece que sim, Gu, a própria irmã fez isso por dinheiro!
      Sim, Dário e a filha de Bety estão vivos, também acho que Bety deve fazer alguma coisa para os encontrar.

      Beijinho!

      Eliminar
  2. OMG!!! QUE REVELAÇÃO!!! Coitada da Bety, ela não merecia isso :(
    Torcendo para que ela encontre a sua verdadeira filha!
    Beijos.

    http://diariosthesims.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mesmo, Simy! Já viu, a coitada ficou sem nada!

      Beijinho!

      Eliminar
  3. Oi BeAz querida!
    Estou passando rapidinho aqui para lhe deixar um abraço. Me perdoe por tão poucos comentários, mas estou muito ocupada esses ultimos dias.
    O que tenho postado no meu blog, são algumas coisas que já estavam prontas só para não ficar muito tempo sem atualiza-lo. Assim que minha situação voltar ao normal estarei aqui acompanhando sua história. Beijos e fique bem!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meg, amiga, não precisa justificar-se, eu sei que quando menos comenta é porque está mais ocupada, mas eu aguardo porque sei que sempre acaba voltando sempre que o pode fazer.
      Obrigada Meg!
      Beijinho e um excelente fim de semana!

      Eliminar
  4. oi Linda
    Vai continuar a historia ou acabou?

    beijinhos da sua amiga

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bety agora com certeza vai querer descobrir a filha verdadeira.

      Beijinho!♥

      Eliminar
  5. Tive de vir comentar! SUAHUSHA' Amo essas polêmicas D;
    Já tinha lido, mas agora posso comentar kkkkkk'
    Gente, eu detesto tanto a Martins >.<' Que mulher vulgar, baixa, rídicula! ;@
    Coitada da Bety, da Tixa, da Márcia, do pai da Tixa D;
    Coitados de todos =/
    Espero que Bety reencontre seu antigo amor e sua filhinha =/

    Beijos, mamãe!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bety neste momento está muito triste mas não é agora que vai desistir de procurar, até pelo contrário, acho que ganhou mais força.

      Beijinhos filhote!!!

      Eliminar
  6. Tomara que ela consiga encontrar o Dário e sua filha!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Seria a maior felicidade para ela!
      Obrigada Caroline!
      Beijinho!

      Eliminar